Trabalho Quase Escravo

escravo1.jpgPassar à noite pelas avenidas onde se concentram as grandes empresas e ver as luzes dos escritórios acesas já é praxe. Parece que quanto mais se fala em qualidade de vida, menos se tem acesso a ela, verdadeiro objeto de desejo de dez em cada dez profissionais, em todas as faixas etárias. 

Além das longas jornadas, nunca se viu tantos chefes que assediam ou, ao contrário, são indiferentes e largam tudo nas mãos da equipe, sem suporte e muitas vezes informações e condições para realizar as suas tarefas. Alguns ainda chamam isso de desafio! A impressão que tenho, ouvindo alguns profissionais, é que começamos a achar que o mundo do trabalho é assim.

Esta percepção é reforçada por aqueles que já passaram por difíceis períodos de desemprego ou outras dificuldades vinculadas à carreira. Não estamos falando apenas dos empregados, em regime CLT, mas de todos os que de alguma maneira se relacionam com o ambiente organizacional: os autônomos, consultores independentes, fornecedores de uma forma geral, que também acabam sendo impactados. 

Aí começo a pensar o que é, de fato, o trabalho: a palavra é originária da expressão latina “tripaliu”, um instrumento de tortura formado por três (tri) paus (paliu). Os torturados eram os escravos e pobres que não podiam pagar os impostos. Com o passar dos séculos e a evolução cultural, foi ganhando novos significados. Será que estaríamos voltando a estas origens sombrias?

Adriana Saba – Consultorahttp://www.oficinadamudanca.com.br/ 

Para ler mais textos da Consultora Adriana Saba, clique em Carreira na lista de assuntos do blog que fica no lado direito desta página.

4 Comments

  1. rodrigostoledo 25/08/2007
  2. Adriana Saba 26/08/2007
  3. rodrigostoledo 28/08/2007

Leave a Reply