Para o meu Pai…

pai_e_filho.jpgMeu Pai é o meu melhor amigo. Ele me ensinou muito sobre caráter, honra, honestidade e amor.

Ele sempre foi firme, e às vezes até difícil de se lidar, mas eu sempre notava suas boas intenções. Hoje, pensando nele, concluí que sempre tivemos uma convivência pacífica. Como todas as pessoas, tivemos nossas brigas e desentendimentos, mas perto da convivência de toda uma vida vejo que os problemas não representaram quase nada.

Tínhamos uma grande amizade com muito tempo de convivência. Dividíamos muitos gostos em comum, como esportes, música, equipamentos eletrônicos, longas conversas sobre trabalho e experiências de vida.

Lembro dos parques em que ele me levava de quando aprendi a andar de bicicleta, a nadar, dos carrinhos de ferro que ele sempre comprava mesmo quando não podia, das viagens de carro com a família, do meu primeiro gravador de fitas cassete e das dicas de gravação de todos os dias em que fui passar o dia no seu trabalho, do primeiro Baixo que ganhei, dos passeios pela Teodoro Sampaio para comprar instrumentos, dos jogos de futebol, corridas de F1. Lembro-me também dele me levando para onde eu precisasse sem nunca reclamar, da alegria dele quando eu ia bem na escola e da força que ele fazia para me ajudar quando as coisas não iam tão bem, de quando aprendi a dirigir. Lembro dele todo feliz me olhando pela janela das Casas Noturnas em que eu tocava. Lembro de sua expressão de orgulho ao me apresentar para os seus amigos ou colegas de trabalho, do abraço apertado em meu casamento, da alegria ao segurar sua neta pela primeira vez no colo, e da forma como sorria ao ficar com ela.

Meu Pai era um grande contador de estórias. Viveu e viu muita coisa na vida e sempre tinha uma boa estória para contar. Muitas vezes me lembrava o Pai do filme Peixe Grande, que transformava coisas simples em grandes e interessantes estórias.

Há quase dois anos eu perdi meu Pai. Minha maior referência, meu melhor amigo. Demorou algum tempo para eu me refazer e voltar a tocar a vida. Passei muita coisa difícil sem os seus valorosos conselhos e o seu confortante abraço, mas hoje eu sinto que sou um novo homem.

Hoje eu me reinventei e tenho um novo e desafiador trabalho. Hoje eu sou o Pai.

Meu Pai ainda é o meu melhor amigo, mas hoje ele mora em meu coração e em minhas lembranças.

Como dizia meu Pai, “ninguém ama mais você do que eu neste mundo, no máximo pode amar igual!”

Feliz dia dos Pais meu amigo!!

10 Comments

  1. MM 12/08/2007
  2. Ivan 14/08/2007
  3. Veridiana Serpa 14/08/2007
  4. rodrigostoledo 14/08/2007
  5. rodrigostoledo 14/08/2007
  6. rodrigostoledo 14/08/2007
  7. keite 02/08/2009
  8. Rita 05/08/2009
  9. Carina Pascale 14/10/2010
    • rodrigostoledo 14/10/2010

Deixe uma resposta para rodrigostoledo Cancelar resposta